betafly-color.png

O que podemos aprender sobre Marca Pessoal com Big Little Lies

Big-little

Para quem não assistiu: as Marcas Pessoais das “5 de Monterey” poderiam ser facilmente definidas como “a workaholic competitiva”, “ a dondoca do grupo de mães”, “a boazinha batalhadora”, “a professora de yoga zen”, e a “esposa com a vida perfeita”.

Ao longo dos capítulos, novas nuances vão se revelando, de cada uma delas, e até o último momento do último capítulo, ainda somos surpreendidos por atitudes que não imaginávamos.

Adorei a primeira temporada desta série porque ela mostra a complexidade da personalidade humana, e como a gente tende a querer simplificar isso, nos deixando levar por rótulos óbvios.

Não é que a primeira impressão engane: mas é que ela mostra somente uma dimensão. É fácil e rápido colocarmos carimbos nas pessoas, com base em nossas primeiras impressões. Elas costumam ser fortes – e dá um certo trabalho mudarmos.

Leva tempo para conhecermos alguém de verdade, e confirmar, ou se for o caso, rever aquele primeiro impacto.

Por isso, quando pensamos em Marca Pessoal, aprendemos com Big Little Lies duas importantes lições:

  • Cuide de cada interação que você tem com seu público

Imagem conta, e muito. Mas atitude conta ainda mais. É uma soma, é uma construção que causa aquele impacto, que dizem, se forma no nosso cérebro nos primeiros 7 segundos em que temos contato com alguém. Então seja o mais autêntico e verdadeiro possível, pois você pode estar formando percepções difíceis de reverter.

  • Acredite no poder do tempo

Tanto se quiser conhecer alguém de verdade, quanto para formar a sua Marca na mente das pessoas, saiba que a verdade de uma Identidade se confirma através da consistência e da coerência das suas ações e entregas de valor, ao longo do tempo. 

  • Atente para os momentos de pressão

Quando sob tensão, somos levados a mobilizar forças e traços de caráter, que por vezes não sabemos que temos. Ótima oportunidade de conhecer para verdade alguém.

Gostei tanto de Big Little Lies que parei na 1a temporada mesmo. Me agradou ficar com esta “primeira impressão” tão impactante e reveladora do quão fascinantes e surpreendentes as pessoas podem ser.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

3 × 5 =